PSD DE VIANA ACUSA PRESIDENTE DA CÂMARA DE TER MEMÓRIA CURTA SOBRE OS ENVC

Esquece que principais responsáveis são o PS e o Governo PS dos Açores

A candidatura pelo PSD à Câmara Municipal de Viana do Castelo vem a público acusar o atual presidente da Autarquia de ter memória curta sobre o responsável pelo atual estado dos Estaleiros Navais (ENVC). 

O único responsável pelas ajudas estatais ilegais tem um nome: Partido Socialista. Foi entre o período de 2006 e 2011 que o Governo de José Sócrates aumentou os problemas dos Estaleiros, na ordem dos 181 milhões de euros. Uma situação que teve o parecer positivo da Câmara Municipal de Viana do Castelo, liderada por José Maria Costa. A única solução possível que, na altura, o Partido Socialista encontrou para resolver, momentaneamente, o problema foi atirar dinheiro para cima da situação.

A acusação que o autarca de Viana apresentou recentemente na comunicação social só veio a mostrar e a comprovar a falta de dignidade e oportunismo político, uma vez que o PS está, claramente, a tentar fugir às suas responsabilidades.

Recorde-se que, grande parte do problema de sustentabilidade financeira dos Estaleiros Navais foi criada pelo Governo Socialista dos Açores, quando rejeitou a encomenda dos navios Atântida e Anticiclone. O Governo Socialista nada fez, na altura, para evitar também este problema.

Quando o Governo, PSD, entrou em funções pegou num processo que vinha do Governo anterior, que previa o despedimento de 420 pessoas. 

O atual Governo está permanentemente a tentar encontrar soluções para o futuro dos ENVC, dado que se trata de uma empresa viável e, sem dúvida, importante para o futuro de Viana a nível económico, financeiro e laboral.

O PSD de Viana tem acompanhado em permanência esta situação, estando solidário com os trabalhadores e comprometendo-se a lutar junto do atual Governo por forma ao objetivo do emprego e da manutenção da atividade naval em Viana do Castelo.

O atual presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, se quisesse ser honesto e quisesse defender efetivamente a empresa e os trabalhadores, estaria hoje a criticar e a condenar as ações do antigo Governo e já teria agendado uma reunião com o presidente do Governo Regional dos Açores para resolver o problema do Atlântida. Essa é que deveria ser a atuação de um presidente de Câmara que realmente se preocupa com os problemas do concelho.